segunda-feira, 12 de julho de 2010

Maldita Cachaça

Segunda-feira e uma baita chuva caindo aqui na região serrana, maizá coisa buena pra se começar a semana.

Bueno, caiu em minha caixa de entrada essa poesia do parceiro Leônidas, quem gostar e quiser acompanhar o blog do gaúcho é só acessar o link "poesiasdeleonidas.blogspot.com".

Tchê, gracias pelo regalo.
- - - - - - -

por Leônidas Camargo


O destino é maleva.
Para alguns companheiros
vai cruzando os janeiros
se afogando na desgraça.
O índio dobra a carcaça,
tirando a própria vida
se matando na bebida ,
na ilusão da cachaça.

Eta canha maldita!
Que derruba muito cuera,
deixando ranchos tapera
e muita gente a penar
como um cusco a buscar
o verdadeiro dono,
um rei sem trono
sem família e sem lar.

Por que beber, meu amigo
resolve a tua situação?
Esquece alguma paixão
nesta água tão ardente?
Teu passado, o presente
você tenta esquecer
è triste, é triste, vai morrer
num suicídio lentamente.

Sou contra qualquer vício,
principalmente esta canha
que vem cheia de manha
como china a se oferecer,
querendo me convencer,
vendendo o dissabor
não quero o teu amor.
O teu falso prazer!

Doutores,estudiosos não entendem
o alccólatra, este humano
que passa a viver os anos,
enriquecendo o bodegueiro,
a saúde e seu dinheiro
se vai como um vendaval,
perde o caráter e a moral
nesse destino traiçoeiro.

Quando vejo um alccólatra,
a sua alma ferida e nua,
no relento, caído na rua
ou nos bancos de alguma praça
bebeu, bebeu a desgraça,
quis apagar as suas mágoas,
bebendo esta água,
esta maldita cachaça.

3 comentários:

Anônimo disse...

Olha q nem o bodequeiro fica rico mais com essa cachaça, nem para isso serve

Simone

Fernando Massolini disse...

maizááá, Simone, pensa numa demora pra achar esse "loko borracho" na internet. hehe

baita abraço.

leonidas camargo disse...

OBRIGADO A TODOS QUE RECITAREM MEUS POEMAS, FORAM FEITOS COM ALMA E CORAÇÃO POR ESTE GAUDERIO DE PASSO FUNDO RS. UM FORTE ABRAÇO E FIQUE COM DEUS.
LEONIDAS CAMARGO O AUTOR.