quinta-feira, 17 de novembro de 2011

muchas gracias Pai do céu por ter me feito assim...

de Cris Maculan
Especial para meu amigo muui laçador.. Fernando Massolini!!!

É maravilhoso Senhor, ter braços e mãos perfeitas para segurar o laço, a armada e as rodilhas, quando há tantos mutilados.Obrigado meu Pai, pela visão perfeita que enxerga o boi correr rumo ao brete final, quando há tantos que perderam a luz. Agradeço meu Deus, pela minha voz que pede a solta, quando tantos emudeceram. Deus onipotente e eterno, obrigado pelas minhas pernas que afirmam nos arreios a vida, quando tantos não tiveram a vitória de ter pernas perfeitas. Generoso Cristo, agradeço-lhe por todas as refeições festeiras, quando tantos não tem um pedaço de pão para saciar a fome. Deus eterno, obrigado, por laçar, por sorrir, sonhar e dançar numa festa, quando tantos se odeiam e fazem guerra. Santíssima Trindade, agradeço-te por aceitar a derrota de cabeça erguida, contente e sorrindo, quando tantos não souberam perder. Digo amém Senhor por tudo que tens feito na minha vida . AMÉM

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

RODEIO DE TRIUNFO - 2011 / 19º Escaramuça da Canção Gaudéria


VAMOOOOO?????????????????????????????????

18º Rodeio Estadual - 19ª Escaramuça da Canção Gaudéria - 12ª Gineteada Internacional

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -



 Da Premiação:
Força “A”
1º Lugar - R$ 6.000,00 + troféu
2º Lugar - R$ 4.000,00 + troféu
3º Lugar - R$ 2.000,00 + troféu
4º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
5º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
Força “B”
1º Lugar - R$ 3.000,00 +troféu
2º Lugar - R$ 2.200,00 +troféu
3º Lugar - R$ 1.500,00 + troféu
4º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
5º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
Força “C”
1º Lugar - R$ 2.500,00 +troféu
2º Lugar - R$ 2.000,00 +troféu
3º Lugar - R$ 1.200,00 + troféu
4º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
5º Lugar - R$ 500,00 + troféu
Capataz
1º Lugar - R$ 300,00 + troféu
2º Lugar - R$ 200,00 + troféu
Patrão
1º Lugar - R$ 450,00 + troféu
2º Lugar - R$ 350,00 + troféu
Pai e Filho
Filho até 12 anos incompletos
1º Lugar - R$ 300,00 + troféu
2º Lugar - R$ 200,00 + troféu
Pai e Filho
1º Lugar - R$ 800,00 + troféu
2º Lugar - R$ 600,00 + troféu
Irmão
1º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu
2º Lugar - R$ 500,00 + troféu
Veterano
1º Lugar - R$ 200,00 + troféu
2º Lugar - R$ 150,00 + troféu
Vaqueano
1º Lugar - R$ 200,00 + troféu
2º Lugar - R$ 150,00 + troféu
Piá
1º Lugar - R$ 200,00 + troféu
2º Lugar - R$ 150,00 + troféu
Guri
1º Lugar - R$ 250,00 + troféu
2º Lugar - R$ 150,00 + troféu
Prenda
até 12 anos incompletos
1º Lugar - R$ 700,00 + troféu
2º Lugar - R$ 400,00 + troféu
3º Lugar - R$ 300,00 + troféu
Prenda
1º Lugar - R$ 1.800,00 + troféu
2º Lugar - R$ 1.200,00 + troféu
3º Lugar - R$ 600,00 + troféu
Taça Camboatá
1º Lugar (dupla) - 1 Moto 0Km + troféu (pára em duas ou menos)
Taça Cidade de Triunfo
1º Lugar (Laço Dupla) - 1 Moto 0Km + troféu (para em duas ou menos)
Vaca Parada
Piazito de 5 a 7 anos
1º Lugar - R$ troféu +bicicleta
2º Lugar - R$ troféu + lacinho 
Piá de 7 a 10 anos
1º Lugar - R$ troféu +bicicleta
2º Lugar - R$ troféu + lacinho 
Braço de Ouro
1º Lugar - R$ 1.000,00 + troféu2º Lugar - R$ 500,00 + troféu
Para participar do Laço Braço de Ouro o competidor deverá conquistar o 1º lugar na 
modalidade LAÇO do Rodeio.

Das Inscrições:
Laço Equipe R$ 300,00
Laço Veterano R$ 30,00
Taça Cidade R$ 80,00
Taça Camboatá R$ 80,00
Laço Pai e Filho R$ 50,00
Laço Vaqueano R$ 30,00
Laço Capataz R$ 50,00
Laço Prenda R$ 40,00
Laço Irmão R$ 50,00
Laço Piá e Guri R$ 30,00
Laço Patrão R$ 50,00

Conhecidas as músicas classificadas para o 8º CANTE UMA CANÇÃO EM VACARIA


8º CANTE UMA CANÇÃO EM VACARIA

30 de Janeiro a 01 de fevereiro de 2012

Paralelo ao 29º Rodeio Crioulo Internacional de Vacaria
Promoção e Realização  CTG Porteira do Rio Grande



Relação das músicas classificadas para o Cante uma Canção A Vacaria 

1 – Na Velha Escola Campeira
Letra: Antônio Léo Rodrigues
Música: Miguel Ângelo de Freitas 

2 – A Mula do Cecêu
Letra: Rafael Teixeira
Música: Marcelo Oliveira

3 – Pitaluga de Luzeiro
Letra: Rafael Teixeira
Música: Lisandro Amaral/Guilherme Collares

4 – De pai Para Filho
Letra: Sérgio Sodré
Música: Celino Alfredo Hofstatter Leite

5 – A Tapera Fala ao Andante
Letra: Juliano Jovoski
Música: Juliano Jovoski

6 – Dois Tempos
Letra: Rafael de Oliveira Ferreira
Música: Éverson Maré

7 – Dos Medos e do Destino
Letra: Marcelo Paz Carvalho/Cleiton Santos
Música: Marcelo Paz Carvalho

8 – Aqui desta Sombra
Letra: Carlos H. Barbosa (Hique Barbosa)/Henrique Fernandes
Música: Augusto Basquera

9 – Cavalgando na História
Letra: João Pantaleão Gonçalves Leite
Música: Walther Morais

10 - Empreitando Mula Alçada
Letra: Gilberto Porto Lamaison
Música: Gabriel Lucas dos Santos (Gabriel Selvage)

11 – Exemplo
Letra: Miro Saudanha
Música: Miro Saudanha/Jean Kirchoff

12- Vivendo e aprendendo
Letra: Silvio Genro/Afonso Jaques
Música: Sabani Felipe de Souza

13 – Na Paz da Querência
Letra: Máximo Fortes
Música: Sabani Felipe de Souza 

14 – Ponteando
Letra: Rafael Ferreira
Música: Marcelinho de Carvalho 

SUPLENTES

1ª Suplente
Na Fonte dos Causos
Letra: Dionísio Clarindo da Costa
Música: Volnei da Silva Gomes

2ª Suplente
Trovas e Clopas Campeiras
Letra: João Sampaio/Pedro Júnior
Música: Érlon Péricles

3ª Suplente
Se a cidade invade o campo
Letra: Diego Augusto Muller/Martim César
Música: Volmir Coelho

Regalo: Blog Rádio Terra Terra / Pithan Pilchas

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Juliana Spanevello receberá Prêmio Vitor Mateus Teixeira‏

Regalo: Juliana Spanevello

GRAVAÇÃO DVD/CD OS MONARCAS - 40 ANOS‏


Comemorando seus 40 anos de carreira, os Monarcas agraciam todos os fãs com a gravação de seu segundo DVD, que contará a trajetória do grupo através de um passeio musical pelos grandes sucessos que marcaram sua história desde os primeiros anos até a atualidade.

            Farão parte do repertório músicas consagradas como 'Santuário de Xucros, 'To no Rodeio, 'Dona dos Meus Sonhos', 'Sina de Gaiteiro', além de temas que se destacaram em trabalhos mais recentes, como 'Cantar é coisa de Deus' e 'A Saudade Pega'. A produção promete um espetáculo emocionante, onde serão captadas imagens de bastidores, bem como depoimentos da banda.

            Os Monarcas - 40 Anos, será gravado no dia 12 de Novembro no Parque ACCIE (Rua Henrique Pedro Salomoni, s/nº, Bairro Frinape - Pavilhão 1), a partir das 20h, em Erechim- RS.

O valor do ingresso será 1 kg de alimento não perecível, e pode ser adquirido no Castelinho (em frente à prefeitura, no centro) e no local do evento. A arrecadação total de alimentos será doada para entidades carentes da cidade.

Após a gravação do DVD, haverá um baile animado com o grupo Tempo Bom, com a participação especial d'Os Monarcas.

O arrasta-pé acontecerá no Pavilhão 2 do Parque ACCIE, a partir das 23h30min, os ingressos custarão R$ 10,00 e podem ser adquiridos no local ou reservados pelo site do grupo Os Monarcas - www.osmonarcas.com.br .

Para maiores informações entrar em contato - (54) 3321 5505 e (54) 9212 6856 com Poliana ou pelo e-mail - monarcas@osmonarcas.com.br

Este novo trabalho promete registrar e eternizar uma vida dedicada à elevação da cultura do Rio Grande do Sul, com muita emoção e energia. O DVD/CD será lançado pela Gravadora ACIT e estará a venda nos primeiros meses de 2012.

Regalo: Gravadora ACIT

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Grupo RECUERDOS

Chê, o Grupo Recuerdos no qual o parceiro João Pelego faz parte está bombando. A gauchada está se apresentando em SC, RS e PR.

Segue abaixo alguns videos caseiros da indiada e a prosa onde o Pelego explica o surgimento do grupo. Só fico devendo o telefone para contato do grupo.

Baita abraço indiada...

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -




Fala che,

O Grupo Recuerdos é formado por:

João Luis dos Santos "Pelego" - voz solo
Sandro Ribeiro - Acordeon
Eduardo da Luz "Dudu" - Violão solo e base
Jeverson Kupicki "Jeff" - Percussão

Bueno, o Sandro é natural de Lages - SC, o Jeff de Rio Negrinho - SC, Dudu de Sao Gabriel - RS e eu de Porto União - SC, os tres moram em Joinville e eu em Schroeder, cidades proximas. Nos conhecemos atraves da internet, redes sociais, o Jeff sempre me convidava a fazermos uma carne ou mesmo tomar uma mate, pra gente tocar juntos e tal, mas como eu estava no Colégio Agrícola de Camboriú, ficava dificil, até que uma hora deu certo, eles vieram em um aniversário aqui e Schroeder e me levaram junto, daí em diante falamos direto, e aí estamos, fazendo alguns shows por Santa Catarian e Paraná.

Um grande abraço meu amigo e obrigado pela ajuda.

Rodeiosssss de Outubro

Chê, fomos dia 14 para Marau no rodeio do CTG Sentinelas do Pago e botamos bem bonito, porém afundei o trio na sexta volta da finaleira... Bueno faz parte né, a armada na na volta do laço entrou pescoço.

Já nesse final de semana (dia 21) fomos para Veranopolis, no rodeio do CTG Cidade Vida, jogamos 3 armadas fora de raia para ficarmos na força C das duplas e levamos uma graninha para compensar o rodeio perdido de Marau...

E seguimos botando!. Final de semana têm tiro de laço na cidade de Nova Prata, na Cabanha Coroados.

Baita abraço indiada.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

NUM BOLICHO DA CAMPANHA, NO ALEGRETE...


O gauchão entra no boteco e vê os preços num cartaz:
Canha_________________________R$1,00
Cerveja________________________R$ 2,50
Pastel_________________________R$ 2,00
Sanduíche de galinha_____________R$ 3,00
Massagem no órgão sexual _______R$15,00

Checando na carteira para não passar vergonha, ele
vai até o balcão e chama uma das três gurias que ali
estão servindo:
— Ô guria, com licença...
— Sim? - responde ela com um sorriso lindo - O que posso servir?

— É tu que massageia os órgão sexual dos freguês?

— Sou eu mesma... — responde ela, com voz caliente e um olhar bem sensual.

— Então, tu lava bem as mão, e me serve um pastel!!!

Nós Gaúcho semo meio grosso mas temo higiene!

quinta-feira, 13 de outubro de 2011

RODEIO CTG Laço Velho - Bento Gonçalves - 24, 25, 26 e 27/11/2011

Indiada, buenas e me espalho...

Esta CONFIRMADÍSSIMO o Rodeio do CTG Laço Velho nos dias 24 a 27 de novembro de 2011.

Gustavo, fico no aguardo do FOLDER com a programação e a premiação.

Quanto a premiação FORÇA A das duplas já imprime com uma observação: PREMIAÇÃO PRÉ-RESERVADA PARA FERNANDO MASSOLINI E ARI TOLEDO!

UPAPAPA   mas credoooooo

Brincadeira a parte loKo, não esquece do folder.

Baita abraço. 

- - - - - - - - - - - - - - -

PROSA:

Buenas Fernando!!!

Gustavo Emilio Federizzi que vos fala... confirma pra nós a data, 24,25,26 e 27 de novembro 2°Rodeio Nacional do CTG LAÇO VELHO.

Forte Abraço....

Brasil, um país de quase todos!



MISSÃO: Escrever um pequeno parágrafo correspondente a interpretação dada a charge acima.


- - - - - - - - - - - - - - - - -

por Fernando Massolini

     São apenas seis palavras, porém muito têm a dizer, o povo deseja mudar e está se armando para tentar fazer acontecer, essa centralização da renda e do poder político escondida atrás de alguns homens engravatados precisa acabar, o poder executivo é corrupto, o poder legislativo é corrupto, inclusive o poder judiciário foi e vem atualmente em muitas de suas decisões sendo corrupto, resultado a isso é muito poder na mão de poucos e pouco poder na mão de muitos. Nossa constituição, em seu artigo primeiro já descreve o Brasil como sendo “República Federativa do Brasil”, mais adiante ressalta que constitui-se em “Estado Democrático de Direito”, porém poucos sabem o real significado da junção dessas poucas e complexas palavras, onde soam tão bem a nossos ouvidos quando alguém vêm a lê-las. República é oriunda de coisa pública e Democrático possui o significado mais importante de nossa atual legislação, onde o poder emana do povo e para o povo, podemos deste modo perceber que soberano não é o Estado (Brasil), mas sim o povo, onde exerce seu poder por meio do voto, elegendo seus representantes para que demande em seu nome. O que vem acontecendo é que na prática, essas palavras não ultrapassam os meros discursos políticos, discursos esses tão somente de época de reeleição. Há efetivamente uma habitualidade em desvios de materiais e de recursos, onde vem impulsionando o crescimento da desigualdade social, desigualdade essa, em que presenciamos em qualquer lugar e momento de nosso meio social. Um fato de extrema importância é que o povo brasileiro, com o passar dos anos se habituou a agir perante todos esses problemas com a maior normalidade possível, e somente agora, depois do “Estado Democrático de Direito” virar um caos a quem devia realmente dispor dos recursos oriundos da participação popular, é que o povo, criador do regime republicano, vem se dando conta e tomando força, seja por meio da mídia, por meio de protestos e até por meio das redes sociais para uma mudança drástica. Porém, enquanto pouco ou nada se altera, sejam todos bem vindos ao “Brasil”, o país do futebol, o país do carnaval, o país de quase todos!.

Regalo: Na Hora do Amargo (nahoradoamargo.blogspot.com)

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

RESULTADO 17ª Seara da Canção Gaúcha - Carazinho

Premiação principal

Terceiro lugar: Campeira, letra de Érlon Péricles e Duca Duarte e música de Érlon Péricles.

Segundo lugar: O amor adoça o silêncio, letra de Gujo Teixeira e música de Luciano Maia.

Primeiro lugar: Alma de rancho e pasto, letra de Hique Barbosa e Henrique Fernandes e melodia de Augisto Baschera.


Melhor conjunto instrumental: Mais um bagual vende garra, letra de Lisandro Amaral e música de Cristian Camargo.

Melhor instrumentista: Marcelinho Freitas e Miguel Tejera.

Melhor arranjo vocal: Arrasta a enxada, letra de Binho Pires e música de Érlon Péricles.

Melhor intérprete: Ângelo Franco, na música Que Ano de Faca Buena, letra de Gujo Teixeira e música de Matheus Alves.

Melhor letra: Banco vazio, letra e música de Adair de Freitas.

Melhor melodia: O amor adoça o silêncio, com letra de Gujo Teixeira e música de Luciano Maia.

Música mais popular: Caminho das Águas, letra e música de Décio Fernandes Noius e Carlos Rossoti.

domingo, 2 de outubro de 2011

9ª Expo André da Rocha - 06 a 09/10/2011

PALPITE PARA A 17ª SEARA

Chê, nesse momento estão se apresentando as músicas finalistas da 17ª Seara.
Vou dar meu palpite para a premiação, vai que eu acerte alguma né.

Vamos lá:
- As três primeiras canções:
* Campeira - com Raineri Spohr (chamarra)
* Quando o Campo Silencia - com Juliano Moreno (milonga)
* Prateada - com Jean Kirchoff (chamarra)

- Mais popular:
* Gaúcho Universitário - com Amigo Souza (vaneira)

- Melhor Intérprete:
* Jean Kirchoff

- Melhor Instrumentista:
* Maikel Paiva


- Melhor arranjo instrumental:
* Banco vazio - com Miguel Marques

Bueno, LEMBRANDO A INDIADA QUE NÃO É RESULTADO O FINAL, É SÓ PALPITE.

Baita abraço.

A Superfície

Baita regalo escrito pelo Diretor da Faculdade de Direito aqui da UPF, Passo Fundo.

Mais precisamente é uma simples e informal crítica, onde diz respeito ao mundo atual, onde realmente "sabe-se um pouco de muito e muito de nada".

- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

por Giovani Corralo

Um dos grandes problemas da atualidade é a superfície. Não que ela não seja necessária, até mesmo porque é pressuposto para a profundidade. O "bolo" é quando não se sai da tal superficialidade das coisas. Conhecer e ficar neste plano é fácil, o que requer pouco esforço.

Não são poucos os que afirmam o grande paradoxo deste novo mundo do conhecimento: sabe-se um pouco de muito e muito de nada. Óbvio que nesta última frase há uma metáfora, pois o nada não é conhecível. Eis os tempos atuais.

Claro que o mundo transforma-se numa velocidade e num ritmo jamais vistos.  Por mais que se defina um pequeno campo do saber, é impossível conhecer tudo o que se produz a respeito. O mundo cultural toma ares de infinitude, o que assusta e assombra.  A propagação do que é construído pela linguagem humana se difunde sem conhecer fronteiras, impulsionada pelo mundo digital.

Eis um dos pontos cruciais. O mundo moderno é conturbado. Corre-se contra o tempo. Automatiza-se estrondorosamente o comportamento humano.  Observa-se e não se absorve. Olha-se e não se enxerga.  Ouve-se e não se escuta.  A desensibilização e a robotização humana é latente.

(Publicado na Trincheira do dia 29 de setembro de 2011, no Jornal Diário da Manhã).

A internet, que pode ser o grande manancial de um conhecimento profundo, acaba sendo o grande fornecedor de títulos midiáticos.  Milhares de estímulos digitais dispersam e disfocam, contribuindo para "navegações" frívolas, pressiondas pelo tempo. Melhor, o "senhor tempo". Não que isto não seja bom, afinal de contas, o lúdico também é saudável, e muito. O grande "bolo" é que inúmeras vezes não se sai da aprisionante superfície.

O grande alicerçe cultural se forja com leituras densas e com reflexões profundas. Sem isso não há salvação. É preciso resgatar o debate qualificado de idéias. Leituras filosóficas, históricas e sociológicas, apenas para exemplificar, devem ter o seu espaço resgatado. Caso contrário a formação transforma-se em deformação.  Isso que todos, sem exceção, devemos nos encontrar em processo constante e contínuo de formação, ora.

A perigosa superficialidade deve ceder espaço para os necessários e imprescindíveis aprofundamentos. Se assim não for corre-se o risco das opiniões "sem noção" aumentarem os seus aparecimentos. Não que sejamos infalíveis. Ao contrário. Quem nunca expressou algo sem fundamento (besteira)? É possível minimizar tais falhas, isso sim. Não sem esforço.

Por hoje chega. Um texto com bastante "não" e contrariedades. Um texto informal. Um escrito mais solto. A linguagem usada com a cara do dia. Ponto final.

Regalo: giovanicorralo.com.br

sábado, 1 de outubro de 2011

Mazááá - "17º Seara da Canção Gaúcha" - Campeira


Vídeo de ontem da SEARA DA CANÇÃO GAÚCHA em Carazinho.

- - - - - -- - - - - - - - - -

Ritmo: Chamarra
Letra: Érlon Péricles/Duca Duarte 
Música: Érlon Péricles
Int.: Raineri Spohr


Campeira

Campeira, a trança do meu doze braças
que eu mesmo trancei.
Campeira, uma recorrida do fundo de campo
num pingo de lei.
Campeira, a espora roseta prateada
firmando o garrão!
Campeira, a indiada gaúcha de campo e mangueira
que agüenta o tirão!

Campeira lida de campo,
Desperta ao cantar do galo...
Vâmo atracando o cavalo,
De rédea firme na mão!

Campeira lida de campo,
Costume aqui do meu pago.
Campeira é a alma que eu trago,
Ao desencilhar no galpão!

Campeira, a velha cambona
encostada nas brasas do fogo de chão.
Campeira, minha botonera
que vai se espichando e amadrinha o violão!
Campeira,a graxa que pinga
do quarto de ovelha no pé do tição
Campeira, saudade que trago
daquela morena que é flor do rincão!

sexta-feira, 30 de setembro de 2011

É HOJE !!!!!!!! - 17ª Seara da Canção Gaúcha em Carazinho



INDIADA, Hoje tem show do LEONEL GOMES na 17ª SEARA DA CANÇÃO GAÚCHA em Carazinho.

Certo que estaremos lá! UPAPAPAAAAAAAAAA

Muy buenas tardes
Señoras e señores
La campana....
Un palenque
El reservado
Y haciendo un costado
Dos cernos apadrinhadores

El ginete a montar
Es de los pagos del Rio Grande
Con su bombachita corta
La bueina bien p´al costado
Y en los talón atado
Dos trin trin de las espuelas.

quinta-feira, 29 de setembro de 2011

O porque que AJUDO ANIMAIS tendo TANTA GENTE PRECISANDO...

Como surgiu a expressão Tchê!



Baita texto enviado pelo baita parceiro Marcos Antônio Bergamin, que na minha opinião é um dos melhores narradores de rodeio do Rio Grande.

Baita abraço TCHÊ!

- - - - - - - - - - - - -

Há quem goze de nosso uso do termo “TCHÊ”, ache até chulo-grosseiro este linguajar. Se soubessem a sua origem, aí abaixo relatada, talvez mudassem sua opinião. 

- - - - - - - - - - - - -

Como surgiu a expressão Tchê! 

Sotaques e regionalismos na hora de falar são conhecidos desde os tempos de Jesus. Todos na casa do sumo sacerdote reconheceram Pedro como discípulo de Jesus pelo seu jeito "Galileu" de se expressar.

No Brasil também existem muitos regionalismos. Quem já não ouviu um gaúcho dizer: "Barbaridade, Tchê"? Ou de modo mais abreviado "bah, Tchê"?

Essa expressão, própria dos irmãos do sul, tem um significado muito curioso.

Para conhecê-lo, é preciso falar um pouquinho do espanhol, dos quais os gaúchos herdaram seu "Tchê".

Há muitos anos, antes da descoberta do Brasil, o latim marcava acentuada presença nas línguas européias como o francês, espanhol e o português. Além disso o fervor religioso era muito grande entre a população mais simples.

Por essa razão, a linguagem falada no dia, era dominada por expressões religiosas como: "vá com Deus", "queira Deus que isso aconteça", "juro pelo céu que estou falando a verdade" e assim por diante.

Uma forma comum das pessoas se referirem a outra era usando interjeições também religiosas como: "Ô criatura de Deus, por que você fez isso"? Ou "menino do céu, onde você pensa que vai"? Muita gente especialmente no interior ainda fala desse jeito.

Os espanhóis preferiam abreviar algumas dessas interjeições e, ao invés de exclamar "gente do céu", falavam apenas Che! (se lê Tchê) que era uma abreviatura da palavra caelestis (se lê tchelestis) e significa do céu. Eles usavam essa expressão para expressar espanto, admiração, susto. Era talvez uma forma de apelar a Deus na hora do sufoco. Mas também serviam dela para chamar pessoas ou animais.

Com a descoberta da América, os espanhóis trouxeram essa expressão para as colônias latino-americanas. Aí os Gaúchos, que eram vizinhos dos argentinos e uruguaios acabaram importando para a sua forma de falar.

Portanto exclamar "Tchê" ao se referir a alguém significa considerá-lo alguém "do céu". Que bom seria se todos nos tratássemos assim. Considerando uns aos outros como gente do céu.

Um abraço, Tchê!

Regalo FOTO: macumbanaacademia.blogspot.com

Rodeio NACIONAL de São Marcos / RS - 08 a 11/12/2011



POEMA: "Resultado"

por Pedro Du Bois

Certos jogos gritam resultados
trancados em gargantas
afogadas em líquidos

reaparecem em esbirros
espirros
no acordo
desacordado em regras:

ao vencedor
cabe o barulho
infernal do nada
quantificado no instante.

Depois a vida segue o trajeto
previamente decorado: ao vencedor
resta a tênue lembrança
do que esquece


Regalo: pedrodubois.blogspot.com